AGOSTO/2014

Abeno 2014 exibe desafios e determinação
para transformar o ensino odontológico

Andreas Schulte, Damien Wansley, Alex Bustos Leal, Daniel Rey de Carvalho e Viviane Mosé

A formação odontológica, em todas as suas frentes, está trilhando novos caminhos. Na 49ª Reunião da Abeno, foram discutidas, analisadas e propostas transformações para o ensino odontológico que deverão aperfeiçoar o perfil do novo profissional do séc. 21. As transformações tecnológicas quebraram o paradigma do papel do educador que era o de ensinar o formando. Para a filósofa e educadora Viviane Mosé, que fez conferência no evento e foi aplaudida de pé, os professores, hoje, têm que aprender com o aluno. "A linguagem dele não é a nossa, temos de dialogar e interagir com ele, ousar na abordagem docente e usar a nova realidade das redes sociais."

Internacionalização do evento -  Esse mesmo ponto de vista foi defendido também pelo professor britânico Damien Wansley (Universidade de Birmingham, Reino Unido),presidente da Associação Européia de Educação Dentária  (ADEE, na sigla em inglês),que falou do uso da tecnologia da informação no ensino odontológico. Já o alemão Andreas Schulte (Universidade de Heilberg), que também é presidente da Organização Europeia de Pesquisa em Cariologia (Orca, da sigla em inglês), proferiu minicurso sobre Cariologia e participou do I Workshop sobre o Currículo de Cariologia, coordenado pelo prof. Fábio Sampaio (PB), parte da 49ª Reunião da Abeno, e que contou com o apoio da Colgate.

Foram apresentados também em João Pessoa casos de Experiências Exitosas no Ensino Odontológico, com a participação do prof. Alex Bustos Leal (Universidad de Concepción) e presidente da Associação Chilena de Ensino Odontológico (Acheo) e de Daniel Rey de Carvalho (UCB-DF).