PNE: Reflexões sobre a importância e as dificuldades da extensão no currículo de Graduação na UFRJ

O Plano Nacional de Educação, aprovado pela Lei 13005 de 25/06/2014, estabelece  entre as estratégias  elencadas para o desenvolvimento das metas, a  12.7  que define: “Assegurar no mínimo 10% do total de créditos curriculares exigidos para a graduação em programas e projetos de extensão universitária, orientando, prioritariamente para áreas de grande pertinência social”. Nesse sentido, um amplo debate se iniciou nacionalmente, e ainda hoje se discute como alcançar esse percentual. 

A profa. Ana Inês Souza (UFRJ fez palestra na Oficina Plano Nacional de Educação e a Inclusão da Extensão nos Currículos dos Cursos de Graduação, parte integrante da programação da 52ª- Reunião da Abeno, em Juiz de Fora (MG), relatando os princípios que norteiam as ações de extensão na Universidade Federal do Rio de Janeiro, como também demonstrou o número de docentes, discentes e corpo administrativo da instituição, trazendo uma reflexão sobre a importância e as dificuldades para inclusão do percentual de 10 por cento da inserção de atividades de extensão no currículo de Graduação, conforme determina a legislação vigente.

Abordou como exemplo de possíveis atividades de extensão Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC0, cursos - mesmos que sejam em atividades de outros ramos da vinculação acadêmica -, e participação em organizações de eventos. Demonstrou também que ações de extensão propostas por técnicos administrativos, mas com participação de docentes, têm validade como crédito de atividade de extensão para graduação.

Outra reflexão é proceder a um estudo em conjunto com os responsáveis pelos currículos para avaliar conteúdos que sejam viáveis de ajustar como atividades de extensão.

Após a exposição, foi aberto o debate sobre o tema, com perguntas da plateia à palestrante, com coordenação do prof. Lino João da Costa. Na ocasião pode-se constatar que muitas dúvidas ainda permanecem sobre a possibilidade de se alcançar esta meta estabelecida pelo PNE.

Relator: Prof. José Thadeu Pinheiro